Ficções fantásticas do absurdo

E se Walter Salles dirigisse um filme dos Trapalhões? Como seria a história? Aí vai um tagline…

O roteiro tem como protagonista um garoto nordestino que perde a mãe num atropelamento e o pai numa tocaia. Movido pela vingança, ele embarca no caminhão de um circo de saltimbancos rumo ao Rio de Janeiro, local onde estariam o motorista do carro que atropelou a mãe e o jagunço que matou o pai. Sem querer, ele acaba parando na Central do Brasil, onde conhece um redator de cartas para analfabetos (interpretado por Didi) que namora uma garota aparentemente bonita demais para ele (com Juliana Paes num papel tradicionalmente feito por Xuxa). Apesar dos apelos da moça, o escrivão resolve ajudar o garoto e embarca com ele numa viagem de moto pela América Latina, atrás dos assassinos. Antes de chegar no Uruguai, eles conhecem um sambista negro, um gordinho que é zoado por todo mundo e um baixinho com uma risada estridente. Todos se solidarizam com a história do garotinho e resolvem acompanhar a jornada. Só que eles largam a moto e passam a seguir viagem num pau-de-arara. No caminho, eles param em leprosários, circos e escolas. Aos poucos, a sede de vingança do garoto vai se transformando em vontade de semear o humor e a alegria nos corações dos latinos.

* post originalmente publicado no Merry Melodies, meu antigo blog, em 8 de julho de 2004.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Ficções fantásticas do absurdo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s